PASSATEMPO SABOR AMOR

postado em: Artigos | 0

A vida deve ser cativante! Deve ter colorido na simplicidade das atividades mais comuns e singelas; aquelas que geralmente não vemos graça nenhuma, nem tampouco, valor.
Mas, estar ao lado de quem se ama, se importando com os sonhos, desejos, projetos e seus passatempos deveria ser um objetivo de vida! Nas palavras de Adélia Prado em Casamento.
Há mulheres que dizem:

Meu marido, se quiser pescar, pesque, mas que limpe os peixes.

Eu não. A qualquer hora da noite me levanto, ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.

É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,de vez em quando os cotovelos se esbarram, ele fala coisas como ‘este foi difícil’ ‘prateou no ar dando rabanadas’ e faz o gesto com a mão.

O silêncio de quando nos vimos a primeira vez atravessa a cozinha como um rio profundo.

Por fim, os peixes na travessa, vamos dormir. Coisas prateadas espocam: somos noivo e noiva.

Nós deveríamos perceber que a vida que temos foi dada por amor, e em cada pedacinho de tempo há um amor despejado para termos uma vida plena! Se olharmos atentamente, sempre há uma oportunidade para vivenciamos momentos únicos de cumplicidade e alegria. Mas para isso é necessário saber amar! Mas afinal o que é amor?

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece; (1 Coríntios 13.4-8a).

Encha sua vida de poesia, inunde-a de amor!

Pr. Rodrigo Dalla Costa