O MISTÉRIO DO TEMPO

postado em: Artigos | 0

Se uma viagem no tempo fosse possível, o que você mudaria em sua vida? Será que suas novas decisões mudariam a realidade ou o tempo é uma monstruosidade que inevitavelmente nos leva aos destinos que não podemos mudar.

A série Dark do Netflix traz uma discussão que a muito já é debatida e digna de nossa atenção. Temos livre arbítrio ou as decisões são uma ilusão? A vida humana se distingue naquilo que chamamos de passado, presente e futuro. Quando as experiências até aqui vividas dão oportunidade para decidirmos o que vamos escolher; mas será que com as experiências intelectuais, emocionais e espirituais que acumulamos até aqui, poderíamos tomar outra decisão do que as que tomamos?

“A diferença entre passado, presente e futuro é apenas uma persistente ilusão(…)”, Albert Einstein.

Todo esse debate nos leva a olhar para a palavra de Deus: “Porquanto, aqueles que antecipadamente conheceu, também os predestinou para serem semelhantes à imagem do seu Filho, a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos” Romanos 8.29.

Aparentemente não temos tantas escolhas quanto gostamos de imaginar. Todavia isso nos é muito estranho, faz-nos comparar a robôs, que estão condicionados a responder exatamente como seu criador os desenhou. Entretanto, esse versículo tem uma palavra interessante, relacionamento; ainda que esse esteja fora do tempo cronológico.

Para nós é difícil compreender as relações entre seres temporais com o Senhor que está fora do tempo. Por isso, o debate sempre aparenta fugidio e as metáforas não são suficientes para dar conta do mistério. A salvação pela graça está explícita na Bíblia; Não há nenhum mérito no ser humano; mas o que fez Deus escolher somente nós para a salvação?

Essa pergunta é tão paradoxal como perguntar quem veio antes o ovo ou a galinha. Pois a partir da temporalidade não conseguiremos explicar a não temporalidade. É impossível escrever aquilo que está para além da nossa compreensão.

Há uma metáfora que uma vez ouvi do Pr. Dt. Valdinei Aparecido Ferreira e que me parece a melhor explicação: Quando alguém me pergunta sobre a salvação, digo que ela é como uma porta, quem está do lado de fora lê “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo Ap 3.20. Mas essa pessoa quando entra, tem a certeza de que “Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto” Jo 15.16.

Pr. Rodrigo Dalla Costa