NELE EU VENCI!

postado em: Artigos | 0

Na manhã deste dia estive refletindo num fato acontecido com Billy Graham e ele nos conta:

“Fui convidado para tomar o café da manhã com Konrad Adenauer antes de ele se afastar do cargo de Chanceler da Alemanha. Quando cheguei, esperava encontrar um homem forte e normal, capaz de ficar embaraçado se eu lhe falasse de religião. Após os cumprimentos, o Chanceler virou-se para mim, repentinamente, e perguntou: “Sr. Graham, qual é a coisa mais importante do mundo”? Antes que eu respondesse, ele tinha pronta a sua resposta: “A ressurreição de Jesus Cristo. Se Jesus Cristo está vivo, então resta uma esperança para o mundo. Se Jesus Cristo está no túmulo, não vislumbro esperança alguma no horizonte”. E voltou a me surpreender ao dizer que tinha a ressur reição de Cristo como um dos fatos mais seguros da história. Disse ele ainda: “Quando deixar o cargo, pretendo passar o resto de minha vida reunindo provas científicas da ressurreição de Jesus Cristo”. Foi o fato da ressurreição de Cristo que levou os discípulos a trabalharem tão apaixonados e pioneiros na transformação do mundo do seu tempo. Eles pregavam que Cristo estava vivo. Esta deve ser a nossa mensagem, não só na Páscoa, mas em todos os dias do ano”.

Sim, é isso mesmo, O Senhor Jesus como Cordeiro de Deus entrou na fortaleza da morte e triunfou sobre o maior inimigo do homem.

Ele pagou pelo que era a causa da nossa morte e com a ressurreição abriu o novo e vivo caminho.

Agora o menor e mais fraco crente, como eu e você, pode olhar diretamente para morte e dizer: “Onde está ó morte, o teu aguilhão? Onde está ó inferno, a tua vitória? Pecado, onde está o teu poder?”

Há uma Palavra para você que não vê caminho aberto para sua vida, a pedra foi removida, sim há esperança, há saída, há salvação pois a vida venceu a morte e você pode experimentar essa realidade em sua vida pessoal, familiar, profissional…

Assim, com os corações ardentes proclamemos todos tão maravilhosa notícia do Amor e Poder do Senhor Jesus ressuscitado. Nele também somos vencedores!

Pr. Adilson Ribeiro