CONTENTAMENTO

postado em: Artigos | 0

Você se considera uma pessoa contente, feliz, satisfeita com sua vida, com sua casa, com seu cônjuge, com sua família, com seus amigos, com seus bens, com seus irmãos em Cristo?

O Contentamento depende da nossa atitude para com Deus e tudo que Ele graciosamente nos tem dado, como disse o apóstolo Paulo: “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém! (Rm 11:36).

Quem não é grato a Deus e não valoriza o que tem, nunca estará satisfeito, porque na idealização de possuir o que não tem, viverá triste e infeliz. Essa é uma das marcas da nossa geração consumista, hedonista, egoísta. Somos bombardeados para possuir, comprar o que não precisamos, com o dinheiro que não temos, para impressionar pessoas.

Uma sociedade insaciável, insatisfeita. Pessoas com um grande vazio existencial, tentando preenchê-lo com coisas materiais, distrações, fortes emoções, mas quando as emoções passam a tristeza volta com mais intensidade, dando lugar ao descontentamento. O descontentamento produz murmuração, inveja, ingratidão, cobiça, aflição, depressão.

Precisamos ser contentes com o que temos. Sonhar em crescer, prosperar, conquistar e adquirir bens matérias não é errado. O problema é a atitude egoísta e gananciosa que nunca se farta! Que valoriza mais as coisas que pessoas. E assim, embora tendo muito, nunca estará satisfeito.

Precisamos aprender a ser gratos e valorizar tudo que Deus nos dá. O apóstolo Paulo aprendeu a ser contente em todas as circunstancias, ele diz: “De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. Porque nada trouxemos para o mundo e nada podemos levar dele. Tendo sustento e vestuário, estejamos contentes” (1 Timóteo 6:6-8).

Que Deus na sua graça nos ajude a sermos contentes e a valorizar o ser, antes de o ter.

Pr. Paulo Jessé de Lima