31 DE JULHO DE 1903

postado em: Artigos | 0

No dia 31 de Julho de 1903 em uma reunião do Sínodo da Igreja Presbiteriana, saiu um grupo de 7 pastores e 15 presbíteros para organizar a Igreja Presbiteriana Independente do Brasil. Antes deste dia, ocorreram
diversas reuniões e encontros sobre os principais assuntos que levaram este grupo se desvincular da Igreja Presbiteriana. Desde 1901, um dos pastores, dentre eles o Pr. Eduardo Carlos Pereira publicou o livro “A maçonaria e a Igreja Cristã”, e em seguida lançou uma Plataforma através de “O ESTANDARTE”, com os seguintes pontos:

1. Independência absoluta ou soberania espiritual da Igreja Presbiteriana do Brasil;
2. Desligamento dos missionários dos presbitérios nacionais;
3. Declaração oficial da incompatibilidade entre a maçonaria e o Evangelho;
4. Conversão das missões nacionais em missões presbiteriais ou autonomia dos presbitérios na evangelização de seus territórios;
5. Educação sistemática dos filhos da Igreja, pela Igreja, e para a Igreja (ou seja, a própria Igreja poderia informar seus pastores)

Após a apresentação dos assuntos e não terem chegado em acordo, o pequeno grupo se desvinculou da Igreja Presbiteriana, organizando a Igreja Presbiteriana Independente Brasileira, que mais tarde mudou o seu
nome para Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.

Nos dias atuais, somos em 550 igrejas espalhadas pelo Brasil com 95.065 membros. Ao completar 114 anos de história, devemos reconhecer e agradecer o que Deus realizou. Certamente temos muitos desafios para o
crescimento da igreja e principalmente a expansão do Reino de Deus.

Você, membro desta igreja, faz parte dessa história. História construída nos valores da Reforma Protestante
e fundamentada na Palavra Deus.

Pr. Weslei da Cunha Carvalho